Resenha #43: Americanah, Chimamanda Ngozi Adichie

Olá pessoal, tudo bem?

Como alguns de vocês sabem, eu estou participando do Desafio Literário Premiado Obverso Books e um dos temas de fevereiro (lá vem a super atrasada no desafio) era um livro de um autor africano. Eu já estava desesperada porque não conhecia nenhum e ninguém sabia me indicar uma obra, até que meu professor da faculdade utilizou um trecho desse livro em uma de suas aulas e eu sabia que tinha encontrado. Vamos então conferir as minhas impressões?

13525_gg.jpg

Título: Americanah

Autor: Chimamanda Ngozi Adichie

Páginas: 520

Editora: Companhia das Letras

Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra.
Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência.

Eu estou adiando a resenha desse livro porque estou achando extremamente difícil de falar. Ele aborda sobre vários temas pertinentes, principalmente como é difícil a vida de uma africano negro fora de seu continente. Apesar de ter se dado consideravelmente bem nos Estados Unidos, vamos conhecendo a vida de Ifemelu e percebemos que nem tudo foi tão bom assim. No começo ela precisou da ajuda de várias pessoas e até se sujeitou a um trabalho que questionou totalmente sua integridade, fazendo-a se afastar do seu então namorado Obinze, já que ele tinha ficado na Nigéria e os dois faziam planos de ele se mudar para os Estados Unidos também.

O título do livro tem relação direta com o conteúdo. “Americanah” é uma expressão que Ifemelu e seus amigos da Nigéria usavam para alguém que havia morado há um tempo nos Estados Unidos e depois voltado, o que é exatamente o caso dela, ironicamente.

O livro contém um romance, mas esse não é definitivamente o seu forte, apenas um história secundária. Até porque são poucos os momentos que lemos e estão no presente, porque na maioria do livro estamos conhecendo o passado dos personagens e tudo o que fizeram para chegar naquele momento.

A obra é narrada em terceira pessoa e conta com capítulos intercalados sobre Ifemelu e Obinze. Achei muito interessante também mostrar a vida dele na Inglaterra e a gente perceber que ele não teve tanta sorte assim e que foi conseguir melhorar de vida na Nigéria mesmo, nos mostrando que é bem relativo isso de sucesso.

Acima de tudo, é um livro que fala sobre preconceito e auto aceitação, também sobre amizades, amores e difíceis escolhas que temos que tomar enquanto crescemos. Mostra o crescimento de uma garota em uma mulher extremamente forte e independente, em uma país que quase sempre virava as costas para ela. Mostra também que, às vezes, para nos sentirmos completos, precisamos também voltar às nossas raízes.

Até mais, pessoal!

Anúncios

41 comentários sobre “Resenha #43: Americanah, Chimamanda Ngozi Adichie

  1. Olá
    Eu ainda não conhecia esse título, mas adorei poder conferir suas impressões a respeito. Achei interessante por haver capítulos intercalados, ainda mais por conta das temáticas extremamente importantes (de suas mensagens) e de tudo que envolve a compreensão com o leitor. Gostei da indicação e já anotei aqui para procurar mais informações e quem sabe, ler tambem!
    Beijos, Fer
    http://www.segredosemlivros.com

    Curtir

  2. Olá
    Eu não conhecia o livro mas já me senti convencidos ler apenas com sua resenha rsrs. Eu sei muito bem o quanto um negro sofre, não só fora de seu continente mas dentro dele também. Li poucos livros que fale sobre racismo e quero mudar isso ano que vem então essa dica está mais que anotada. Sobre a parte gráfica eu adorei de mais essa capa, tanto que fiquei encarando a capa por muito tempo até começar a ler a sua resenha kkk. Enfim, fica anotada e até mais ver
    Bj

    Curtir

  3. Olá,

    Muito interessante a abordagem desse livro, justamente porque para todos os estrangeiros, sejam ou não dá Africa, o processo de adaptação pode ser bem dificultoso e fiquei aqui me perguntando, o que essas duas pessoas vão vivenciar fora de seu país. Interessante saber que o livro fala também sobre preconceito e aceitação, são temas interessantes e que devem ser discutidos. Eu também não saberia indicar um livro africano, mas agora acho que encontrei o meu e vou tentar ler em breve essa obra.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    Curtir

  4. Oi, tudo bem?

    Puxa, estou com muita vontade de ler esse! Para o #LeiaMulheres de janeiro, aqui na minha cidade, leremos Hibisco Roxo, da Chimamanda também, e só me faz vontade de ler tudo dela haha. Acho-a uma pessoa sensacional. Acontece comigo de, quando gosto muito do livro, não ser capaz de resenhá-lo (ou adiar bastante a resenha). Com certeza, Americanah é forte e importante tanto para o meio literário quanto para o meio antropológico ❤
    Sua resenha tá muito boa 🙂

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    Curtir

  5. Olá,

    O que mais gosto em desafios literários é que eles fazem com que desencalhemos livros da estante ou lermos algo que normalmente não leríamos. Confesso que desconhecia essa obra, mas gostei bastante do que falou sobre a obra e isso despertou o meu interesse. Além disso, assim como você nunca antes li algo relacionado aos africanos, o que é uma pena 😦 Adorei a recomendação, já anotei a dica.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    Curtir

  6. Oi, eu não conhecia essa obra e nem esse livro, mas achei legal o diferencial que o desafio trouxe para você te fazendo chegar até a essa obra. A premissa é bem interessante e despertou minha curiosidade para as situações que possam ter levado ela a questionar sobre sua integridade. Não seria uma obra que eu leria normalmente, mas vou dar uma chance!
    Um beijo
    http://www.brookebells.com

    Curtir

  7. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro e confesso que a capa não é atrativa, mas lendo sua resenha vejo que eu leria o livro. Gosto de livros que abordam o preconceito a jornada de personagens fortes para vencerem os obstáculos. Gostei muito da dica, e leria com certeza.

    Beijos

    Curtir

  8. Olá, da Chimamanda Ngozi Adichie eu já li “Sejamos todos feministas” e desde então fiquei curiosíssima para ler os demais livros dela. Americanah está na minha lista há algum tempo, mas ainda não tive condições financeiras de adquiri-lo. Pela sua resenha, parece ter uma história e uma protagonista super interessante.

    Curtir

  9. Olá Carol, tudo bem?

    Sua resenha ficou muito boa, o livro e as situações apresentadas foram interessantes. Parece-me que a autora de fato é engajada nas causas do feminismo e racismo, isso é super válido. É a primeira vez que vejo o livro em questão, vou pesquisar mais, porém já achei interessante.
    Bjuss

    Curtir

  10. Oi, tudo bem?

    Achei super diferente o título e a capa deste livro!

    A premissa é muito bacana mas ainda tenho um pé atrás, no momento, com livros difíceis de nos expressarmos, devido as ultimas experiencias que tive.

    Mas, mesmo assim, fiquei curiosa para saber um pouco mais desta realidade que a obra aborda! Dica anotada (:

    Curtir

  11. Oi!

    Esse livro foi um dos escolhidos para o clube do livro que eu organizo e em janeiro provavelmente vou lê-lo. Adorei muito a sua resenha, porque é o que eu espero do livro. Um livro com a reflexão sobre o preconceito e a aceitaçao de si próprio. Parabéns pela review!

    bjs

    Curtir

  12. Olá! Quando comecei a ler seu texto, me veio uma recordação de alguém me indicando esta autora (agora pra variar não consigo me lembrar de quem). É muito interessante encontrar vozes com diferentes experiências e conhecer pontos de vista diversificados. É muito bom ter a chance de ver a África pelos olhos e sentimentos de uma africana, sem a mediação de alguém não-relacionado ao continente. Muito obrigada pela dica!

    Curtir

  13. Olá, tudo bom?
    Adoro livros onde é retratado o preconceito. Acho que quanto mais debatemos um assunto, maior a chance de se acabar com uma problemática assim. Nunca li nenhum livro onde existe esse preconceito racial e que o africano retratado no livro volta a sua terra, a suas origens. Tenho que confessar que fiquei super interessada ainda mais com os temas de amizade, preconceito, auto aceitação e escolhas difíceis estão sendo abordados. Sugestão mais que anotada!

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    Curtir

  14. Oi!
    Já tinha visto a capa desse livro por ai mas até ler a sua resenha o meu interesse por ele não tinha sido despertado. O livro parece trazer abordagens muito interessantes sobre um aspecto importante da realidade e isso foi o que mais despertou o meu interesse. Acredito que realmente deva ser uma obra difícil de resenhar devido aos importantes temas que ela aborda, mas você se saiu muito bem.
    Beijos!
    Por Livros Incríveis

    Curtir

  15. OII!!

    Já li vários artigos acadêmicos da Chimamanda e sou doida para ler uma obra dela. Esse livro, por exemplo, não fica atrás. A realidade cultural presente em suas premissas me encanta de forma que não consigo explicar, por isso, tudo que leio a respeito me instiga a querer adentrar nesse mundo tão particular da autora. Beijos!

    Curtir

  16. Acho que esse é o tipo de livro que nos provoca a ver o outro além da aparência. Quando pensamos em um imigrante, sempre nos vem à mente que ele está à procura de uma vida de melhor qualidade. Sempre temos a falsa impressão que ele encontrou isso. Mas não é verdade. Esse negócio de vida de qualidade é relativo, e muito difícil de encontrar quando essas pessoas abandonaram tantas coisas no seu país de origem. Curti sua resenha!

    Beijos!
    http://www.myqueenside.com.br

    Curtir

  17. Olá!
    Não conhecia esse livro, mas parece ser uma leitura de grande aprendizagem e também muito interessante, diferente de tudo o que já li. Assim que eu tiver uma oportunidade gostaria de ler essa história. Amo leituras de auto aceitação e também de escolhas.
    Beijos.

    Curtir

  18. Oie!
    Confesso que não conhecia esse livro, mas achei a história incrível. Gosto de livros que traz temas atuais, como o preconceito. Um livro bem envolvente, daqueles que vai deixar o leitor bem intrigado com a trama.

    Bjks!
    Histórias sem Fim

    Curtir

  19. Olá!
    Quando trabalhava, uma das advogadas que trabalhava comigo me indicou esse livro e, desde então, adio a leitura com medo de não curtir como ela curtiu.
    Gostei muito de conhecer suas impressões e fiquei feliz por ver que são parecidas com as dela. Americanah parece ser uma leitura essencial para todas as mulheres e para que possamos ver como é importante nos aceitarmos da forma que somos.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    Curtir

  20. Oii, tudo bem?
    Esse não o tipo de leitura que eu estou acostumada, mas acredito que sair da minha zona de conforto iria ser algo legal, principalmente com um livro em que o personagem também está fora da zona de conforto rsrs. Com certeza o livro está na minha lista de desejados.

    Curtir

  21. Gosto da temática real que esse livro trás, a forma como ele aborda diferentes temas. E o principal, que foi o que percebi, a qual o livro gira em torno, a parte de aceitação, é essencial, precisamos primeiros nos aceitar e os demais vem com o tempo.

    Curtir

  22. Olá querida, como está?
    Uma resenha muito interessante que fala sobre um livro ainda melhor! Ainda mais quando o livro trata de temas tão importantes que são tão pertinentes nesses dias complicados que o mundo anda vivendo. Aceitação, conceito de sucesso, escolhas, sonhos, muitas coisas que nos fazem crescer como pessoas e nos definem.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky…
    http://rillismo.blogspot.com

    Curtir

  23. Olá, tudo bem? Também nunca tinha lido nenhum livro de autor africano por isso seria bem difícil achar um e principalmente procurar um. Livros que abordam esses temas sempre deixam aquelas marquinhas nos corações de quem ler. Fiquei bem curiosa sobre o livro e tudo que ele demonstra. Ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    Curtir

  24. Olá, tudo bem?

    Acho que nunca li nada de um autor africano, acho, não tenho certeza, mas se li, nem sei. Bom, quanto a ao livro, a capa é um pouco diferente, mas confesso que a premissa não despertou muito o meu interesse, todavia, é importante lermos livros que falem de preconceitos e superações, quem sabe role de ler um dia, quem sabe….

    Beijo!
    Ana.

    Curtir

  25. Olá;
    Eu adoro esses desafios, mas nunca tive coragem de participar de algum, mas ano que vem quero ver se consigo participar hahahahha.
    Não conhecia o livro e embora seja um gênero diferente dos que estou acostumada a ler eu achei bem interessante o livro, principalmente o titulo e claro que anotei a dica aqui e imagino como é dificil de resenha-lo…. Amei sua resenha;

    Curtir

  26. Oi Carol, sua linda, tudo bem?
    A vida já não é fácil dentro do país em que nascemos, principalmente quando há crises e problemas. Ir para outro país tentar uma vida melhor, é muito mais difícil, ainda mais com o agravante do preconceito. Acho importante o autor retratar os problemas que os imigrantes possuem. Uma ótima dica, anotado com certeza!!! Gostei muito da sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    Curtir

  27. Esse livro ja esta na minha lista de leituras a um bom tempo mas nunca acho ele para compra mas sou muito ansiosa para lê-lo
    Temos que dar mais creditos para a literatura negra

    Curtir

  28. Olá!
    Não conhecia esse livro e gostei de saber da premissa e imagino como deve ser difícil ficar longe do seu povo e viver novos desafios. Gosto de livros assim, com assuntos fortes que nos fazem refletir.. Ainda mais sobre o preconceito, é um tema já tão batido, mas que ainda muitas pessoas praticam.. anotei a dica!

    Beijos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s