Resenha #58: A Verdadeira Morte, Rennan Andrade

Olá pessoa, tudo bem?

Hoje trago para vocês a resenha de um livro um pouco diferente, já que o principal assunto dele é a morte, vamos conferir?

a-verdadeira-morte

Título: A Verdadeira Morte

Autor: Rennan Andrade

Editora: Publicação Independente

Ano:2016

Páginas: 199

A força, a coragem, a indiferencia, o sangue frio, o amor… Nada disso pode enfrentar o poder da morte. Ela chega quando quer, quase sempre sem ser convidada, e a cicatriz que ela deixa desde de a primeira vez em que perdemos alguém é justamente para nos lembrarmos o quanto dói passar por algo assim, e também para nos fazer lembrar que nada dura para sempre, e que sempre chegará o momento em que alguém estará velho ou cansado demais para pisar seus pés na terra. Esse momento, porém, sempre pode ser adiantado por qualquer uma das pessoas ao seu redor, comprometendo a sua vida e de todos que te amam.

Só que o que acontece quando a morte começa a ser um estado além do oposto de vida? Quando você começa a andar por ai, ainda respirando, mas tão perto da morte que você é capaz de senti-la? Será que ela é apenas aquilo que estamos acostumados a saber dela? Eis a dica.

Acredito que falar sobre a morte é um tema delicado para qualquer um. Seja por uma experiência ruim ou por um parente/amigo próximo que se foi, o assunto é sempre tristeza na certa. Mas e se pudéssemos ver o outro lado da morte, tudo o que ela realmente representa?

Rennan Andrade nos traz essa coletânea de contos onde os protagonistas encaram a morte cada um de uma maneira diferente. Dividido em vários contos relativamente grandes, o assunto é tratado de diversas maneiras, sempre levando em consideração a causa da morte.

O conto que mais me chamou a atenção foi Grito de Guerra, que conta a história de um adolescente chamado Nicholas e que é vítima constante de bullying na escola em que estuda. Por causa disso, está pensando seriamente em tirar sua própria vida. A maneira como o autor narrou os acontecimentos na história nos deixa bem receosos com o que vai acontecer, porque temos a nítida certeza de que de fato ele irá se matar, já que essa construção desde a decisão até a tomada de atitude é feita passo a passo ao passar do conto. Não posso dizer o final, para não perder a graça, mas posso dizer que foi surpreendente e me deixou totalmente aflita. Achei, de longe, o melhor conto do livro, ainda mais por depois saber que ele era baseado em uma história real.

A escrita do autor é muito suave e gostosa de acompanhar, mas por se tratar de um tema considerado pesado, aconselho a ler o livro de maneira devagar, até mesmo para conseguirmos absolver toda a mensagem que o autor nos passa. Há contos mais leves, mas mesmo assim com aquele pingo de peso que a morte sempre traz com ela.

Foi uma leitura muito gratificante de ser feita, e gostaria de poder falar um pouco mais sobre cada conto, mas acredito que isso somente deixaria a resenha mais longa e tiraria a vontade de vocês, então por isso eu digo: leiam esse livro. Te deixará com um outro olhar sobre esse futuro qua aguarda todos nós.

Até mais, pessoal!

Anúncios

28 comentários sobre “Resenha #58: A Verdadeira Morte, Rennan Andrade

  1. Confesso que a capa não me atraia dentro de uma livraria e a sinopse também não, mas o tema abordado nessa obra me conquistaria e conquistou por completo. No meu entender a morte é algo muito questionado e cada um tem uma maneira de enfrentar, aceitar e vê-la diferente do outro. Adoro acompanhar autores que tratam esse assunto, pois gosto de compreender e conhecer o entender dele sobre a “morte”. Se eu fosse julgar o livro pela capa eu não leria, mas o tema é muito instigante e merece a minha atenção.

    → desencaixados.com

    Curtir

  2. Oi. Tudo bem?
    A premissa do livro me deixou bastante interessada. O tema é de fato muito delicado, e acho que ficaria bem angustiada com as histórias, mas é algo inevitável a todos nós, então seria uma forma de compreender um pouco sobre o assunto e se colocar no lugar das pessoas frente a isso.

    Curtir

  3. Olá, apesar do tema delicado, sempre que o assunto é a morte, seja ficcional ou não, eu tenho interesse. Nós não sabemos muito bem lidar com esse acontecimento, que de fato é o que nos espera, seja naturalmente ou não.
    Adorei a dica do livro, já está na minha lista.
    Bjs

    Curtir

  4. Olá!! 🙂

    Eu não conhecia este livro e fico contente de ter lido a resenha! A capa e o titulo deixam curiosidade e talvez faça a leitura…!

    Bem, que bom que o livro tem uma mensagem e que ela exige alguma atença e calma na leitura! Acho ótimo a escrita ser tao boa e suave! 🙂

    Boas leituras!! 😉
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    Curtir

  5. Olá
    Realmente o tema é bem delicado para algumas pessoas, minha mãe mesmo não gosta nem de ouvir, já eu sou bem diferente, já discuti muito sobre o assunto, já falei para eles o que fazer do meu corpo, essas coisas. Acho bem interessante essas discussões de ‘como será o outro lado’ eu não acredito em ‘outro lado’ mas mesmo assim acho essa crença muito valida, e que traz um certo conforto, ou não, dependendo.
    Concordo com as meninas que comentaram antes de mim, essa capa não ajuda muito.

    Curtir

  6. Olá, não conhecia o livro e apesar de acha-lo interessante eu não leria por agora. Não estou muito no clima para leituras tão pesadas e profundas, estou preferindo ler coisas leves e divertidas. Mas quem sabe em um outro momento role! Parabéns por tua excelente resenha!

    Curtir

  7. Eu adoro contos, nunca li um que retratasse apenas a morte, e fiquei interessada em conferir. Deve ser uma leitura mais profunda, com certeza. Me interessei por esse conto do garoto que sofre bullying e quer se matar. Estou curiosa para saber como é o final, rsrs.
    Adorei a resenha, não conhecia a obra, mas se tiver oportunidade irei conferir.
    beijos

    Curtir

  8. Olá!
    Adoro coletânea de contos e você me deixou bem curiosa pra ler essa. A morte é um tema bem delicado para muitas pessoas e trazê-lo de várias formas diferentes é uma ideia muito legal. Adorei a resenha!
    Beijos,

    Luana

    Curtir

  9. OI Carol, interessante livro, só a capa que não me transmitiu o que o livros que falar, mas fora isso, adoraria ler o livro, adoro livros com esse tema obscuro, ainda mais em contos, que podemos conhecer várias histórias em único livro. Bjokas.

    Curtir

  10. Oi.

    Sinceramente, se fosse para escolher este livro pela capa, ele continuaria onde está; não gostei muito dela. Não conhecia o livro, e estou meio dividida. Vou anotar a dica, mas não vou ler ainda, vou esperar mais um pouco para conhecer mais sobre o livro.

    Curtir

  11. Oi, eu até acho que um livro com essa temática é necessário e importante, mas eu mesma não me sinto muito confortável com uma leitura desse tipo. Achei bem legal que o autor conta de diversas formas, mas sempre tratando dessa questão da morte, e que sua escrita é muito bom. Mas o fato de ser em contos e desse tema eu não acredito que eu leria apenas porque realmente não faz meu estilo e é um tema sobre o qual eu tento não ler se puder evitar! Mas sucesso ao autor ❤
    Um beijo
    http://www.brookebells.com

    Curtir

  12. Não curti a capa do livro, acho que poderiam ter feito algo bem mais atrativo.
    E não consigo me envolver com a leitura de contos, então apesar de ter achado o tema interessante não acho que leria, principalmente porque o conto que você mais gostou tem o tema bullying e estou meio enjoada dele.
    Mas que bom que curtiu a leitura!

    Curtir

  13. Oi.
    Não sei bem explicar porque, mas não leio muitos contos e eles não chamam muito a minha atenção.
    A morte é sempre uma temática séria e pesada, independente de como a pessoa aborda. Então concordo que deve ser um livro para se ler devagar. Talvez intercalando com algo mais leve.
    Gostei do enredo do conto que você mencionou. Um garoto que sofre bullying e decide cometer suicídio. Gostei e anotei a dica.

    Curtir

  14. Olá!
    Não conhecia o autor e sua obra. Saber que tem um livro que tem como tema A morte, me enche de curiosidade, já que a dita, é um grande mistério pra mim. E creio que pra todos. Vê-la de todas as formas, em todas as situações é que me deu vontade de ler. Gostei do conto escolhido por vc.
    Valeu pela dica
    Ni
    Cia do Leitor

    Curtir

  15. Olá!

    Me pareceu um livro forte com histórias bem marcantes, reflexivas e emocionantes! É assim mesmo?
    Tive um disciplina na faculdade que falava sobre esse assunto e depois de várias aulas, eu passei a encarar a morte de uma forma mais amena e natural.
    Realmente a capa não é muito atraente e nos remete a um conteúdo religioso, mas sua resenha deixou bem claro a importância e beleza do livro e esclareceu muito do que ele se trata.
    Também gostei demais você ter dito que o autor foi bastante delicado ao tratar do assunto, apesar de ser algo bem difícil de falar.
    Quero esse livro! Grata pela sugestão! Parabéns pela resenha!

    Curtir

  16. Oie!
    Ainda não conhecia esse livro, mas confesso que não fiquei muito interessada, pois já li várias coisas sobre a morte e acho que, no momento, não preciso de mais nada assim ou seria alguma coisa forte demais para mim.
    Entretanto, achei muito legal a sua resenha e gostei de saber que foi delicado.
    Beijos

    Curtir

  17. Não conhecia o autor ou a obra… A capa não me agradou muito.

    A morte é realmente um tabu, mas simplesmente porque não é aceita pela maioria como um fato. Estar vivo implica em, nalgum momento, estar morto. Eu tenho trabalho apenas em lidar com as pessoas vivas que assistem a partida de alguém. Não sei o que dizer para elas… A vida é assim, afinal de contas. Já se foram dela muitas pessoas importantes para mim. Sofri? Claro. Mas aceito como parte do ciclo.

    Não gosto muito de contos, não consumo demais esse material por sua curteza. Mas fico feliz que tenha gostado do modo como o autor escreve e criou seus contos… Mas eu passo a indicação!

    Abraços!
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com

    Curtir

  18. Oi, Carol ^^
    Fico bem surpreso do autor abordar um assunto que é por vezes doloroso ou considerado tabu em vários seios familiares.
    Morte é algo natural que todos iremos ter, mas com o passar dos anos se torna cada vez mais fácil perder a vida sem ser por fatores naturais. Pessoas desacreditadas emocionalmente ou profissionalmente que buscam o suicídio como alternativa, acidentes causados por embriaguez ao volante ou mal check-up dos veículos, brigas de torcidas de futebol…. É tantas motivos que no século retrasado não tinha que me assusta.
    Logo, saber dessa antologia do autor Rennan me chama muita atenção. Sei que os assuntos são delicados mas eles precisam ser refletidos, precisam ser sentidos, precisamos ter um entendimento sobre a morte, temos que aceitar que ela chega sorrateiramente ou instantaneamente.
    Obrigado por estar ajudando na disseminação da literatura nacional através das suas impressões, Carol. ^^
    Bjs

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s