[Projeto] Literaturas em Língua Inglesa

Olá, pessoal, tudo bem?

Resolvi criar esse ano um projeto para realizar leituras de clássicos da literatura em língua inglesa que eu sempre quis conhecer, mas ainda não tive a oportunidade. Alguns eu já li e vale muito a pena a releitura, e outros eu escolhi de acordo com o meu interesse pela história. Serão 12 livros no total no ano, um para cada mês, de acordo com a lista abaixo:

81gQ6PASkyL

 

O Retrato de Dorian Gray

Oscar Wilde

Versão de Oscar Wilde para o mito faustiano da perda da alma em troca dos prazeres mundanos, “O retrato de Dorian Gray” é um relato de decadência moral e punição, exemplo do humor cáustico e refinado de seu autor.

Dorian Gray é um belo e ingênuo rapaz retratado pelo artista Basil Hallward em uma pintura. Mais do que um mero modelo, Dorian Gray torna-se inspiração a Basil em diversas outras obras. Devido ao fato de todo seu íntimo estar exposto em sua obra prima, Basil não divulga a pintura e decide presentear Dorian Gray com o quadro. Com a convivência junto a Lorde Henry Wotton, um cínico e hedonista aristocrata muito amigo de Basil, Dorian Gray é seduzido ao mundo da beleza e dos prazeres imediatos e irresponsáveis, espírito que foi intensificado após, finalmente, conferir seu retrato pronto e apaixonar-se por si mesmo. A partir de então, o aprendiz Dorian Gray supera seu mestre e cada vez mais se entrega à superficialidade e ao egoísmo. O belo rapaz, ao contrário da natureza humana, misteriosamente preserva seus sinais físicos de juventude enquanto os demais envelhecem e sofrem com as marcas da idade.

 

o grande gatsby

 

O Grande Gatsby

F. Scott Fitzgerald

Obra-prima de Scott Fitzgerald, O Grande Gatsby é o romance americano definitivo sobre os anos prósperos e loucos que sucederam a Primeira Guerra Mundial. O texto de Fitzgerald é original e grandioso ao narrar a história de amor de Jay Gatsby e Daisy. Ela, uma bela jovem de Lousville e ele, um oficial da marinha no início de carreira. Apesar da grande paixão, Daisy se casa com o insensível, mas extremamente rico, Tom Buchanan. Com o fim da guerra, Gatsby se dedica cegamente a enriquecer para reconquistar Daisy. Já milionário, ele compra uma mansão vizinha à de sua amada em Long Island, promove grandes festas e aguarda, certo de que ela vai aparecer. A história é contada por um espectador que não participa propriamente do que acontece – Nick Carraway. Nick aluga uma casinha modesta ao lado da mansão do Gatsby, observa e expõe os fatos sem compreender bem aquele mundo de extravagância, riqueza e tragédia iminente.

tom sawyer GRçFICA

 

As Aventuras de Tom Sawyer

Mark Twain

Tom Sawyer é uma criança livre, frenética, ávida pelo novo. Para viver uma aventura, é capaz de criar mentiras mirabolantes e sustentá-las para encobrir seus erros. Nesta obra somos testemunhas de um amadurecimento, com todas as dores e alegrias que estão guardadas no caminho do personagem. Não à toa, Mark Twain resgatou suas próprias lembranças e escreveu este clássico baseado na sua realidade de infância e nas pessoas que conheceu. As aventuras de Tom Sawyer (1876) é um resumo do cotidiano do norte-americano do século XIX; as mentalidades predominantes e as leis que regiam a vida na época estão escancaradas nessa história.

 

moby dick

 

Moby Dick

Herman Melville

Na cidade de New Bedford, em Massachusetts, o marinheiro Ismael conhece o arpoador Queequeg e, juntos, partem para a ilha de Nantucket em busca de trabalho no mercado de caça às baleias. Lá, eles embarcaram no baleeiro Pequod para uma viagem de três anos aos mares do sul. Entre eles, tripulantes de diversas nacionalidades: os imediatos Starbuck, Stubb e Flask; os arpoadores Tashtego e Daggoo, além de Ahab, o sombrio capitão que ostenta uma enorme cicatriz do rosto ao pescoço e uma perna artificial, feita do osso de cachalote. Obcecado por encontrar a fera responsável por seus ferimentos e que nenhum arpoador jamais conseguiu abater – a temível “Moby Dick” -, o capitão Ahab conduz o baleeiro e toda a sua tripulação por uma rota de perigos e incertezas.

 

robinson crusoé

 

Robinson Crusoé

Daniel Defoe

Robinson Crusoé, de Daniel Defoe, é considerado o precursor do estilo romance na literatura. Escrito no século XVIII, conta a história de um jovem náufrago que vai esbarrar em uma ilha deserta, sendo o único sobrevivente de um desastre que destruiu o navio onde viajava e matou toda a tripulação. Embora seja categorizado como livro de aventura, no melhor estilo capa e espada, é também uma obra que suscita grande reflexão sobre temas como a solidão, a fé, lucidez e perseverança.

 

morro dos ventos uivantes

 

O Morro dos Ventos Uivantes

Emily Brontë

Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. “Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff”, diz a apaixonada Cathy.

O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais surpreendentes de todos os tempos, O Morro dos Ventos Uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas, incluindo os belos personagens de Stephenie Meyer.

 

orgulho e preconceito

 

Orgulho e Preconceito

Jane Austen

Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.

 

frankenstein

 

Frankenstein

Mary Shelley

A princípio, tratava-se de um pequeno conto sobre um jovem estudante suíço que ambicionava criar um ser ideal, injetando vida a um corpo morto. Mais tarde, transformado em romance, tornou-se um marco na literatura do gênero. Frankenstein ou o Moderno Prometeu (Frankenstein; or the Modern Prometheus, no original em inglês), mais conhecido simplesmente por Frankenstein, é um romance de terror gótico com inspirações do movimento romântico, de autoria de Mary Shelley, escritora britânica nascida em Londres. O romance relata a história de Victor Frankenstein, um estudante de ciências naturais que constrói um monstro em seu laboratório. Mary Shelley escreveu a história quando tinha apenas 19 anos, entre 1816 e 1817, e a obra foi primeiramente publicada em 1818, sem crédito para a autora na primeira edição. Atualmente costuma-se considerar a versão revisada da terceira edição do livro, publicada em 1831, como a definitiva. O romance obteve grande sucesso e gerou todo um novo gênero de horror, tendo grande influência na literatura e cultura popular ocidental.

 

histórias extraordinárias

Histórias Extraordinárias

Edgar Allan Poe

O homem sempre sentiu medo, sobretudo daquilo que não pode entender,do incerto e — porque não dizer — do proibido. Talvez por isso o horror tenha algo que nos afaste, mas que também nos atraia e nos deixe fascinados. E foi desbravando essa estranha e ambígua sensação que o contista, crítico e poeta norte-americano Edgar Allan Poe se consagrou como um dos mestres do gênero do terror e o pai da literatura policial.

Ambientes sombrios, ruas desertas, esquinas escuras, mansões malditas, assassinatos misteriosos e personagens sobrenaturais compõem a atmosfera gótica que tanto marcou suas histórias de terror. Poe detém o poder de envolver o leitor desde a primeira frase. Ele nos conduz pelo conto, deixando escapar apenas o que devemos saber naquele momento, mantendo o suspense até o desfecho invariavelmente inesperado.

Mas suas fina ironia, seu sarcástico humor e suas inigualáveis lógicas e sagacidade também são elementos que cunharam a obra desse homem que influenciou de forma decisiva o conto moderno de horror.

Ler as histórias de Edgar Allan Poe nos faz regressar aos tempos de infância, em que os maiores medos despertavam o horror, mas também deixavam um estranho desejo de sentir o corpo arrepiar, só mais uma vez. Uma experiência inigualável.

 

david copperfield

 

David Copperfield

Charles Dickens

Um dos pilares da literatura ocidental moderna, Charles Dickens é até hoje fonte de inspiração para muitos escritores. Seu gênio foi admirado por Tolstói, Marx, Joyce, Kafka, Henry James, Nabokov, Orwell, Cortázar, entre muitos outros. Semi-autobiográfico, David Copperfield foi publicado em forma de folhetim entre 1849 e 1850. O autor afirma, no prefácio ao livro, que, entre os inúmeros romances que publicou, este era seu filho predileto. A edição inclui textos críticos de Jerome H. Buckley, Sandra Guardini Vasconcelos e Virginia Woolf. Tradução de José Rubens Siqueira.

 

mrs dalloway

 

Mrs. Dalloway

Virginia Wolf

Considerado uma obra-prima, Mrs. Dalloway conta uma história das mais simples, que poderia ser resumida de forma banal na expressão “um dia na vida de uma mulher”. Através da percepção do que se passa em torno e dentro de Clarissa Dalloway, Virginia Woolf escreveu, na verdade, a história da crise de um indivíduo, de uma classe, de uma sociedade e a do próprio romance.

 

 

o apanhador.png

 

O Apanhador no Campo de Centeio

J. D. Sallinger

À espera no centeio (O Apanhador no Campo de Centeio na edição brasileira) narra um fim-de-semana na vida de Holden Caulfield, jovem de 16 anos vindo de uma família abastada de Nova York. Holden, estudante de um reputado internato para rapazes, volta para casa mais cedo no inverno depois de ter recebido más notas em quase todas as matérias e ter sido expulso. No regresso a casa, decide fazer um périplo adiando assim o confronto com a família. Holden vai refletindo sobre a sua curta vida, repassa sua peculiar visão de mundo e tenta definir alguma diretriz para seu futuro. Antes de enfrentar os pais, procura algumas pessoas importantes para si (um professor, uma antiga namorada, a sua irmãzinha) e tenta explicar-lhes a confusão que passa pela sua cabeça. Foi este livro que criou a cultura-jovem, pois na época em que foi escrito, a adolescência era apenas considerada uma passagem entre a juventudade e a fase adulta, que não tinha importância. Mas esse livro mostrou o valor da adolescência, mostrando como os adolescentes pensam.

Então, o que acharam? Já leram algum ou sentem vontade? Sintam-se livres para utilizar o projeto para vocês também, porque escolhi alguns livros que ao mesmo tempo que são clássicos, falam de assuntos distintos e são de épocas diferente também. Espero que gostem e me acompanhem neste projeto no decorrer do ano.

Até mais, pessoal!

Anúncios

40 comentários sobre “[Projeto] Literaturas em Língua Inglesa

  1. Oi!

    Ah, adorei o projeto! Dos que citou, apesar de eu conhecer a maioria, apenas li Orgulho e Preconceito. Não nego que amo demasiadamente espero muito que também goste! Nesse momento não tenho como participar de mais um, mas vou anotar o projeto para fazer no próximo ano!

    Curtir

  2. Também estou com um projeto de começar a ler em inglês esse ano,vai ser ótimo para melhorar a leitura e o vocabulário,porém não estebeleci uma quantidade assim como você.
    gostei dos livros escolhidos, todos parecem ser ótimos, Já li Robinson Crusóe para um trabalho da faculdade, e gostei muito,aposto que irá gostar também,boa sorte no projeto e espero que consiga termina-lo,bjs

    Curtir

  3. Gostei do projeto e tenho certeza que ira render grandes experiencias com a escrita norte-america. Já conhecia a maioria dos livros citados, mas não li nenhum. O Morro dos Ventos Uivantes é um desejo de anos, que até hoje não consegui ler. Austen eu até perdia as esperanças. Poe eu amo de paixão, tenho 3 livros de reunião de contos dele. O apanhador no campo de centeio foi uma grande decepção, esperava mais do enredo, por toda fama que possui, mas valeu a leitura.
    Te desejo boa sorte no projeto e depois nos conta oque achou.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    Curtir

  4. Que bacana seu projeto! Para ser sincera, todos esses livros estão entre os meus desejados, creio que sejam leituras necessárias para todos os amantes da literatura então seu projeto certamente vai ajudar bastante e te transformar enquanto leitora, boa sorte!

    Curtir

  5. Oiie
    Amo clássicos e também tô participando de um projeto parecido, temos que ler um clássico por mês. Da sua lista, já li O retrato de Dorian Gay e As aventuras de Tom Sawyer (pretendo reler os dois) Já os outros, já quero todos, espero gostar kk Adorei a lista, boa sorte com as leituras.
    Bjos, Bya! 💋

    Curtir

  6. Que incrível esse projeto e espero que você consiga ler todos os livros. A maioria eu já conhecia e tenho muita vontade de poder ler também. Eu tenho uma quedinha por clássicos, mesmo os que eu ainda não li. O Retrato de Dorian Gray e Orgulho e Preconceito são os que eu mais quero ler.

    Curtir

  7. Oi, Carol

    Excelente projeto! Dentre seus escolhidos tentei ler apenas Orgulho e Preconceito, mas foi há muiiiito tempo, eu era criança, devia ter uns 12 anos, então não segui em frente. Mas é uma leitura que quero muito fazer.
    Outros que quero conhecer são Mob Dick e Robinson Crusoe!
    O Morro dos Ventos Uivantes eu tentei ler na época de Crepúsculo, porque ele era constantemente mencionado, mas não rolou! hahhahaha

    Beijos
    – Tami
    http://www.meuepilogo.com

    Curtir

  8. Oie, tudo bem?
    Que post lindo, que livros lindos, eu amei tudo!
    Da sua lista eu já li uns 5, mas os que mais sou curioso para conhecer, é O Grande Gatsby e Moby Dick, esses estão na minha lista já faz um tempinho e quero logo lê-los pois ouço muito falar.
    Sei que são livros que não agradam a todo mundo, afinal é literatura inglesa né… Mas eu gosto mesmo desse tipo de coisa.
    Adorei o post, beijocas.

    Curtir

  9. Oi Carol, gostei de todas as suas dicas, realmente são ótimas escolhas, já tinha ouvido falar de todos da lista, nenhuma novidade, o que é ótimo. Confesso que estou muito tentada em participar desse desafio literário, mas meu desafio literário pessoal para 2018 é ler todos os livros que tenho numa caixa aqui em casa, estou focada nele.

    Da sua lista literária já li:
    * O Morro dos Ventos Uivantes
    * Orgulho e Preconceito

    Quero ler:
    * O Retrato de Dorian Gray
    * O Grande Gatsby
    * As Aventuras de Tom Sawyer (JÁ LI EM HQ)
    * Moby Dick
    * Robinson Crusoé (LI ADAPTAÇÃO QD ERA CRIANÇA)
    * Frankenstein
    * Histórias Extraordinárias
    * David Copperfield (AMO DICKENS)
    * Virginia Wolf
    * O Apanhador no Campo de Centeio

    Nara Dias
    Viagens de Papel

    Curtir

  10. Olá! Eu adorei essas escolhas de clássicos ingleses, a maioria também são do meu interesse e espero ao menos ler uns quatro desses ainda em 2018, principalmente Orgulho e Preconceito, rs. Espero que você consiga alcançar esta meta. Beijos!

    Curtir

  11. Olá Carol!
    Adorei a sua postagem e projeto. Eu já li O grande Gatsby e não gostei tanto assim dele, infelizmente. Mas também li Orgulho e Preconceito e O morro dos ventos uivantes, que são livros que indico demais.
    Estou louca para ler Virginia Wolf.
    Beijos

    Curtir

  12. Olá, tudo bom?

    Achei muito legal a ideia e eu, particularmente, não tenho o costume de ler clássicos (principalmente depois que saí da escola). Porém, acredito que eu deveria mudar esse hábito, já que isso é importante. Ler um por mês não cansaria e, também, é uma meta que daria para cumprir. Por outro lado, eu ainda não li nenhum dos livros citados, mas tenho o livro de Edgar Allan Poe e o do Frankenstein na coleção, em edições lindas da Darkside Books.

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação 🙂
    Abraços.

    Curtir

  13. Olá…
    Adorei o projeto!
    Também tenho interesse em ler vários clássicos estrangeiros, inclusive, adicionei alguns na minha meta de 2018… Espero conseguir 😉
    Gostei muito de suas escolhas e espero conferir todas as resenhas!
    Bjo

    Curtir

  14. Oi! Puxa, enfim uma lista de livros na qual já li mais da metade kkkk Sou apaixonada por clássicos, principalmente os da língua inglesa, portanto não é de se admirar que conheço alguns dos citados. Orgulho e Preconceito é meu favorito da vida *–* Li três vezes e sempre que puder lerei novamente 😀
    Dos que não li, gostaria de conhecer O Apanhador no Campo de Centeio e O Morro dos Ventos Uivantes.
    Boa sorte com as leituras! Beijão!

    Curtir

  15. Caramba, que projeto legal! Eu quero muito ler o retrato de Dorian e outros livros da Virginia. Preciso de uma overdose literária de livros ingleses. Li Orgulho & Preconceito. MobDick e alguns outros livros, só que releituras. Me deleitei completamente.

    Curtir

  16. Olá
    Eu tenho até vergonha de falar que não sou uma pessoa tão adpata a clássicos assim, pois clássicos me lembra leituras obrigatórias da escola. Mas achei bastante interessante esse projeto. Não sei se você vou que a Ju do nuvem literária está lendo um dos livros da sua lista que por sinal é enorme. Não conhecia alguns dos livros que você citou, mas achei interessante. Beijos.

    Curtir

  17. Amo livros ingleses mas não sou de ler muito eles, amei a lista e vou ver quais destes eu provavelmente leria. Gostei do projeto, eu que sou muito fora de tempo não conseguiria cumprir eu sou muito atrapalhada com essas listas que vocês criam kkkk ótima iniciativa, adorei.

    Curtir

  18. Olá!
    Amo essas leituras clássicas! Estão na minha lista Orgulho e Preconceito e O Grande Gatsby também!
    Desejo boa sorte nas leituras e espero que consiga ler todos ao longo do ano.

    beijinhos!

    Curtir

  19. Que lista maravilhosa você compôs. Cada obra prima que até me encanta, hahaha.
    Já li alguns, e sempre que posso, releitura. Como no exemplo de “O morro dos ventos uivantes” que a cada releitura, uma nova visão sobre a obra aparece.
    Na minha lista ainda acrescentaria Jane Eyre, que traz uma outra visão feminina com referência a obra Orgulho e Preconceito. Os dois igualmente encantadores.
    Bjim!
    Tammy

    Curtir

  20. Oi Carol, tudo bem? Eu simplesmente adorei a sua ideia e já quero colocar em prática também. Há diversos clássicos ingleses que gostaria muito de conhecer e fazer uma lista assim é ótimo para finalmente conseguir ler as páginas. Entre os escolhidos da sua lista, tenho curiosidade com Moby Dick e Orgulho e preconceito, acho que irei adorar ambos. Obrigada pela ideia!

    Curtir

  21. Olá, tudo bom?
    Adorei seu projeto de leitura! Desses já li O grande Gatsby, Orgulho e preconceito e O morro dos ventos uivantes e todos são livros excelentes *-* Boa sorte e boas leituras ♥
    Beijos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s