Resenha #35: Como Eu Era Antes de Você, Jojo Moyes

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje finalmente trouxe a resenha desse livro que todos falam mas que só agora eu criei a vergonha na cara de ler hahaha. Vamos conferir?

capa

ISBN: 9788580573299

Tradutor: Beatriz Horta

Ano: 2013

Páginas: 320
Editora: Intrínseca

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã que é mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.

Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, ela consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Como eu era antes de você é uma história de amor e de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Continuar lendo

Resenha #34: As Vantagens de Ser Invisível, Stephen Chbosky

Olá Pessoal, tudo bem?

Hoje trouxe para vocês mais uma dica muito legal de livro que acho que a maioria já ouvi falar, vamos conferir?

as-vantagens-de-ser-invisivel

Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, As vantagens de ser invisível reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe – a não ser pelo que ele conta nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.

As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.

Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.

Continuar lendo

Resenha #33: O Silêncio dos Inocentes, Thomas Harris

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje eu trouxe um livro que li também para o Desafio Literário Premiado Obverso Books, que tinha como tema um livro com um personagem serial killer.

Andei pesquisando bastante sobre livros com serial killers e acabei me deparando com este, vamos conferir a resenha?

resenha-o-silencio-dos-inocentes-thomas-harris-hannibal-livro-capa

Cinco mulheres são brutalmente assassinadas em diferentes localidades dos Estados Unidos. Para chegar até o sanguinário assassino, uma jovem treinada pelo FBI entrevista o Dr. Hannibal Lecter, um brilhante psiquiatra, cuja mente está perigosamente voltada para o crime. Ao seguir as pistas apontadas por Lecter, a jovem se vê envolvida numa teia mortífera e surpreendente. Uma novela policial arrepiante, escrita pelo célebre autor de Domingo Negro.

Continuar lendo

Resenha #32: Proibido, Tabitha Suzuma

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trouxe mais um livro lido para o desafio Obverso Books, que tinha como tema um livro polêmico. Como venho a muito tempo escutando só elogios sobre Proibido, resolvi ler e resenhar para vocês, vamos conferir?

10505411_10154287066625184_6784387262962502572_n

Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de
uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.

Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.

Eles são irmão e irmã.

Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

Continuar lendo

Resenha #31: Clér, Pablo Madeira

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trago para vocês mais uma resenha, agora do livro Clér, do meu querido autor parceiro Pablo Madeira. Vamos conferir?

Clér frente (2)

Autor: Pablo Madeira

Assunto: Ficção, romance

Editora: Deuses

Edição: 1ª

Qtd de Páginas: 164

Tamanho: 14×21

 A decisão de sair da casa dos seus pais e ir morar com a sua tia em outra cidade foi necessária para Rodrigo. O jovem não suportava mais conviver com os problemas alcoólicos de seu pai e ser feliz era algo que não podia mais ser adiado. Se assumir homossexual não era uma das escolhas mais fáceis já que seu pai sempre dizia que jamais teria um filho gay.

Além das novas amizades e do primeiro emprego, Rodrigo irá sentir pela primeira vez o tão falado “amor à primeira vista” ao conhecer o jovem Clér. Mas nem tudo é o que parece e Rodrigo vai aprender que o preconceito pode existir em qualquer lugar e que, por esse motivo, às vezes precisamos guardar alguns segredos.

Com uma escrita leve, o autor nos mostra de maneira direta uma realidade vivida por muitos. Uma história para rir e chorar. Impossível parar de ler.

Continuar lendo

Resenha #30: Muito Mais Do Que 5inco Minutos, Kéfera Buchmann

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trouxe para vocês mais uma resenha, mas dessa vez um pouco mais diferente. O Desafio Premiado Obverso Books pedia para um dos temas de agosto (Olha a atrasada) um livro de biografia, reportagens ou memórias. Bem, quem me conhece sabe o quanto eu não gosto de livros desse estilo, então para mim foi um verdadeiro suplício.

Bem, resolvi então ler um livro que minha irmã comprou há algum tempo atrás e se arrepende muito hoje em dia, esse livro dessa tal de Kéfera. Vamos conferir?

91ily26a2cl

Páginas: 144
Formato: 15.70 x 23.00 cm
Peso: 0.26200 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 25/08/2015
ISBN: 9788584390113
Selo: Paralela

Continuar lendo

Resenha #29: Três Coisas Sobre Você, Julie Buxbaum

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trouxe para vocês mais uma leitura que eu estava muito querendo fazer e aproveitei para colocar no Desafio Literário Premiado Obverso Books. O tema da vez era um livro com número no título, e escolhi Três Coisas Sobre Você. Vamos conhecer um pouco mais da obra?

capa-tres-coisas-sobre-voce

Lançamento: 01/06/2016
Título original: Tell me three things
Tradução: Ivanir Alves Calado
Formato: 16 x 23 cm
Número de Páginas: 288
Peso: 450.00 kg
Acabamento: brochura

Setecentos e trinta e três dias depois da morte da minha mãe, 45 dias após o meu pai fugir para se encontrar com uma estranha que ele conheceu pela internet, 30 dias depois de a gente se mudar para a Califórnia e apenas sete dias após começar o primeiro ano do ensino médio numa escola nova onde conheço aproximadamente ninguém, chega um e-mail. Deveria ser no mínimo esquisito, uma mensagem anônima aparecer do nada na minha caixa de entrada, assinada com o bizarro nome Alguém Ninguém. Só que nos últimos tempos a minha vida tem estado tão irreconhecível que nada mais parece chocante…

Continuar lendo

Resenha #28: Peça-me o Que Quiser, Megan Maxwell

Olá pessoal, tudo bem? Hoje trouxe para você mais uma leitura do Desafio Premiado Obverso Books: Um livro erótico. Confesso que escolhi esse porque já ouvi várias pessoas falando bem e está parado aqui em casa há anos, então foi a oportunidade perfeita.

images-livrariasaraiva-com-br

Autora: Megan Maxwell

Tradução: Tamara Sender

Gênero: Ficção

ISBN: 9788581051789

Lançamento: 01/09/2013

Páginas: 400 páginas

Com tempero latino e uma abordagem excitante, a autora conta a história da secretária espanhola Judith Flores e seu chefe, o alemão Eric Zimmerman, também conhecido como Iceman: um homem muito sério e com os olhos azuis mais intensos e sexies que ela já viu.

Recém-chegado ao comando da empresa Müller, antes dirigida por seu pai, Eric tem uma atração instantânea pelo jeito divertido de Judith e exigirá que ela o acompanhe nas viagens de trabalho pela Espanha. Mesmo sabendo que está se metendo numa situação arriscada, a ideia de estar ao lado de Iceman é irresistível. Com ele, a jovem viverá experiências sexuais até então inimagináveis, em um universo de fantasias eróticas pouco convencionais. 

Conciliando sexo e romantismo na medida exata, Peça-me o que quiser é uma história de amor cheia de encontros e desencontros, na qual os jogos eróticos, o voyeurismo e o desejo de ultrapassar todos os limites do prazer são os grandes protagonistas.

Continuar lendo

Resenha #27: O Visconde Que Me Amava, Julia Quinn

Olá pessoal, tudo bem?

Finalmente trouxe a resenha do segundo livro da série Os Bridgertons para vocês! Vamos conferir?

O Visconde que me Amava.jpg

Lançamento: 14/08/2013

Páginas: 304

Editora: Arqueiro

 A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.

Continuar lendo

Resenha #26: O Auto da Compadecida, Ariano Suassuna

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje eu trouxe para vocês um clássico de nossa literatura. Também faz parte do Desafio Obverso Books, de um livro de um autor latino-americano e é claro, tinha que fazer um brasileiro. Vamos conferir?

Auto-da-compadecida.jpg

O Auto da Compadecida consegue o equilíbrio perfeito entre a tradição popular e a elaboração literária ao recriar para o teatro episódios registrados na tradição popular do cordel. É uma peça teatral em forma de Auto em 3 atos, escrita em 1955 pelo autor paraibano Ariano Suassuna. Sendo um drama do Nordeste brasileiro, mescla elementos como a tradição da literatura de cordel, a comédia, traços do barroco católico brasileiro e, ainda, cultura popular e tradições religiosas.
Apresenta na escrita traços de linguagem oral (demonstrando, na fala do personagem, sua classe social) e apresenta também regionalismos relativos ao Nordeste. Esta peça projetou Suassuna em todo o país e foi considerada, em 1962, por Sábato Magaldi “o texto mais popular do moderno teatro brasileiro”.

Continuar lendo