Resenha #74: Legados – Herança de Sangue, Fernando Luiz

Olá, pessoal, tudo bem?

Hoje trouxe para vocês a resenha do primeiro livro lido em parceria com a Editora Olimpo, e é uma fantasia urbana que se passa, principalmente, no Brasil. Vamos conferir?

15591509_1521163514566848_8596624600405243074_o

Título: Legados – Herança de Sangue

Autor: Fernando Luiz

Editora: Olimpo

Ano: 2017

Páginas: 260 páginas.

Aquele que detiver a pulseira imortal, o Vigilante Negro se tornará afinal.

Não existe no mundo de hoje uma criança mutante que não tenha conhecimento desta história, é o sonho e o medo de muitos acordar com a pulseira, ou ver seu filho ainda jovem herdar tal legado, mas não é assim que funciona. Apesar de sempre e somente citar o Vigilante Negro, existem duas pulseiras: Shadow. Aquele que a detiver será o Guardião Negro, destinado a proteger o mundo em caos; Dragon. Aquele que a detiver se tornará o Vigilante Negro, destinado a salvar o mundo sem esperança. Irmãs, as pulseiras se comunicam partilhando memórias de quem as deteve, guardando informações para os próximos detentores.

Durante eras Guardião e Vigilante Negro responderam somente a uma única organização, o Conselho Mutante protege humanos e mutantes pelo mundo, coordena as atividades das duas lendas. Para os humanos, acreditar no Vigilante e na proteção do Guardião, não passa de uma falsa religião, histórias para crianças. A comunidade mutante nunca deixou de acreditar no Vigilante, mesmo estando desaparecido.

A pulseira escolhe seu próximo detentor no exato momento da morte do atual, transferindo-se automaticamente, repassando memórias e ensinando nos sonhos. A linhagem de detentores se mantém na família Vertigo há quase cem anos, passando de pai, para filhos, netos e atualmente se mantém no pulso dos bisnetos, antes dos Vertigo houveram outros detentores, suas identidades se perderam no tempo o que intriga a todos. Os poderes se mantém, sempre um mutante com habilidades pirocinéticas, ou para o governo um Elemental do fogo e um mutante com habilidades de cópia, isso graças a genética da família Vertigo faz do Vigilante e do Guardião Negro heróis únicos, capazes de conversar com seus alter egos, conhecendo mais sobre o passado e com isso salvar o futuro.

Continuar lendo